Últimas Notícias

Material Didático complementar para Produção de Cerveja Caseira

Aqui você vai encontrar mais detalhes sobre processos importantes da fabricação de cerveja caseira.


Como vocês já sabem, adoramos fazer cerveja em casa. É um processo longo, mas muito legal de se fazer e já mostramos as etapas de produção no nosso canal do Youtube. Esse post reúne informações sobre todos os processos que citamos nos vídeos que precisam de explicações mais aprofundadas. 


E se vocês quiserem saber sobre mais algum processo que não esteja aqui, é só deixar aqui nos comentários.

Vamos lá!


É uma etapa rápida para você aperfeiçoar ainda mais seu processo cervejeiro, que mostra se a etapa de cozimento dos maltes tinha sido bem feita. Ou seja, se todas as enzimas tinham convertido os amidos dos grãos nos tão desejados açúcares para a fermentação.

O teste de iodo vai confirmar para você se todo o amido disponível na mostura foi convertido em açúcares.

Itens para você fazer o Teste de Iodo / Crédito: Concerveja.com.br


Para fazer o teste, você vai precisar de:
- Tintura de Iodo
- 1 Pipeta conta-gotas
- Uma superfície branca (pode ser um pires, um prato ou uma placa de toque)


Agora, basta você pingar algumas gotas da tintura de iodo em algumas gotas de mosto (em temperatura ambiente) e comparar a coloração destas amostras.
Importante: Evite pegar cascas ou grãos dos maltes da panela, pois eles vão reagir com o iodo e podem mascarar a coloração do seu teste.

Caso a coloração da mistura de iodo e mosto fique preta ou azul escura, isso significa que ainda existe amido para ser convertido no seu mosto.

Contudo, caso a amostra fique com uma coloração próxima do iodo (algo entre o avermelhado e o laranja escuro), isso quer dizer que todo o amido já foi convertido em açúcares e você já pode elevar a temperatura para a inativação das enzimas (Mash Out).



O densímetro é um item muito importante para a produção da sua cerveja, pois será com ele que você terá a medida exata do teor alcoólico da sua cerveja.
Ele é um equipamento simples e que serve para medir a densidade (ou massa específica) de determinada solução. Ou seja, no caso dos cervejeiros caseiros, ele ira medir a quantidade de açúcar presente na sua cerveja.

E como funciona?
O densímetro mais utilizado pelos cervejeiros caseiros possui graduação entre 1.000 e 1.100, o que permite fazer a leitura de cervejas até um alto teor alcoólico.
A densidade da água pura é de 1.000 e quanto mais açúcar estiver diluído na água, maior será sua densidade e, consequentemente, maior a leitura no densímetro.
Vale lembrar que para ter essa medição, você precisará também de uma proveta (que está ao lado do densímetro na foto abaixo).


Densímetro e Proveta para medir a densidade da sua cerveja

Quando cozinhamos os grãos e fervemos o mosto, estamos preparando um líquido com grande quantidade de açúcares para as leveduras trabalharem na fermentação. E é a densidade desse liquido que vamos medir com o densímetro, mas em diferentes etapas, para termos a medida exata do teor alcoólico.

Medindo sua Densidade Inicial
A Densidade Inicial (também conhecida como Original Gravity ou OG) será medida logo após o resfriamento do mosto (após a fervura), e antes da inoculação das leveduras.
basta encher a proveta até um pouco menos do que sua capacidade total e colocar o densímetro dentro. Assim que o densímetro estabilizar no líquido, veja qual a marcação que está na linha do líquido. Esta será sua Densidade Inicial ou OG.

Medição da Densidade da Cerveja


Medindo sua Densidade Final
A Densidade Final também é conhecida como Final Gravity ou FG e os procedimentos serão os mesmo, mas apenas depois do término da fermentação. Após o término da fermentação, os açúcares fermentáveis do mosto já terão sido consumidos pelas leveduras, gerando álcool e CO2. Antes de engarrafar sua cerveja, você vai retirar uma quantidade deste líquido e colocar na proveta. Daí, colocará p densímetro dentro dela e terá a medição final da densidade de sua cerveja. Essa será sua Densidade Final (ou FG).

A diferença entre a Densidade Inicial e a Densidade Final mostrará quanto de açúcar foi consumido na sua cerveja durante a fermentação. Esses valores serão os informativos necessários para que você tenha o teor alcoólico da sua cerveja.

Esses dados você pode colocar em softwares de produção de cerveja ou em calculadoras disponíveis online para que tenha o valor do teor alcoólico (ABV). Você também pode utilizar umas dessas fórmulas abaixo, retiradas da apostila de produção de cervejas do CervejaDaCasa.com:

ABV= (OG - FG)*131
ABV= ((OG - FG)/0,75)*100
ABV= (OG - FG)/0,00738

A diferença nos valores entre as fórmulas é algo entre 0,2% e 0,1% de teor alcoólico.


Vale lembrar que os densímetros costumam ser calibrados para a temperatura de 20° C. Ou seja, essas medições deverão ser feitas com o líquido nessa temperatura. Caso contrário, os valores não serão precisos.


Um método simples para hidratar sua levedura antes de adicionar no mosto.

Hidratação da Levedura para sua Cerveja Caseira

Com a ajuda da apostila do Cerveja da Casa, listamos aqui um passo-a-passo de como hidratar a levedura cervejeira (ou fermento) antes de adicionar no mosto, após ele ter sido resfriado até a temperatura indicada.
Acompanhem aqui:

- Previamente, retire o pacote de levedura da geladeira para que ele fique na temperatura ambiente.

- Ferva o equivalente a 10ml de água para cada grama de levedura. Caso você possua um Erlenmeyer (aquele frasco de vidro usado nos laboratórios químicos), este procedimento pode ser feito diretamente nele, pois este recipiente pode ser levado ao fogo. Caso não possua, pode ferver a água em uma panela ou chaleira (por pelo menos 5 minutos) e depois, passar para um copo previamente sanitizado.

- Resfrie a água até 30ºC ou a temperatura ambiente.

- Abra o pacote de levedura e jogue lentamente na água, aos poucos. Se jogar o pacote de uma vez, é possível que se formem pequenas "montanhas" ou "bolinhas" de levedura seca.

Hidratação da Levedura Cervejeira / Crédito: homebrewersassociation.org

- Não mexa o recipiente! Espere, pelo menos, 15 minutos antes de mexer ou mover esse recipiente em que você estiver hidratando a levedura. Mexer nesse momento, também pode matar as células.

- Depois de uns 15 minutos, se ainda existirem esses "morrinhos" de levedura seca, comece a mexer suavemente para desmanchá-los.

- Comece, então, a cada 5 minutos, a agitar suavemente a mistura para homogeneizar.

- Ao final, o líquido deve ficar como um creme, um pouco mais líquido.

- Se a temperatura da mistura estiver com uma diferença maior que 8ºC para o mosto já resfriado (após a fervura), adicione um pouco do desse mosto no recipiente para, lentamente, equalizar as temperaturas. Choques de temperatura podem ocasionar mutação nas células das leveduras.

- O processo inteiro de hidratação deve durar uns 30 minutos. Por fim, adicione a mistura da levedura hidratada ao mosto já resfriado (até a temperatura correta) dentro do balde fermentador.

Agora é só colocar o balde fermentador na geladeira, ajustar a temperatura, e acompanhar as leveduras consumindo os açúcares do mosto, gerando álcool e gás carbônico.

4. Como fazer o priming na sua cerveja

Uma das dúvidas que sempre nos perguntam quando falamos que produzimos cervejas em casa é: "mas como vocês colocam o gás na garrafa?"

Bom, a explicação detalhada é longa, então vamos dar uma resumida e abordar os pontos mais importantes para que você entenda como o gás vai parar dentro da sua cerveja.

Colocando gás na sua Cerveja / Crédito: Pinterest Jbrooke91011

Depois que sua cerveja terminou a etapa fria, composta basicamente pela fermentação e pela maturação, é hora de você tirar esse tão esperado líquido do balde e prepará-lo para o consumo.

Este líquido, que você já pode chamar de cerveja, não terá a carbonatação esperada para uma cerveja, e para conseguir essa carbonatação, você terá duas opções: embarrilhar, passando o líquido para um barril ou post mix, ou engarrafa-la.
Caso decida utilizar um barril, a carbonatação da sua cerveja será feita de forma forçada, com a utilização de um cilindro de CO2, mas isso é papo para outro momento.

A outra opção é fazer um priming, que consiste em adicionar uma calda açucarada na sua cerveja antes dela ir para a garrafa.

Ao final da maturação, grande parte das leveduras já terão decantado, fazendo uma "lama" de fermento no fundo do balde. Contudo, o líquido clarificado ainda terá alguma pequena quantidade de leveduras em suspensão e essa calda açucarada servirá de alimento para essas leveduras.

Ao consumirem esses nutrientes, elas vão gerar cerca de mais 0,2% de teor alcoólico para sua cerveja e, também, gás carbônico. Só que dessa vez, como a garrafa estará tampada, esse CO2 ficará retido dentro da garrafa, carbonatando sua cerveja.

Calculando seu priming

O priming pode ser feito com açúcar de cana (esse que usamos no dia a dia), açúcar mascavo, mel ou com o próprio mosto e cada um dará um resultado diferente, mas tenham em mente que a quantidade de açúcares é diferente em cada um deles.

Aqui usamos o açúcar normal para fazer o priming, sempre tendo em mente que é prudente usar entre 6g e 9g de açúcar por litro de cerveja na hora desta conta. Se usar abaixo de 6g, sua cerveja pode não carbonatar direito. Usar acima de 9g por litro é arriscado, pois sua garrafa pode explodir.
Você pode fazer de duas formas: direto na garrafa ou no balde antes de engarrafar.

Direto no balde

Essa é a forma que sempre fizemos e que sentimos mais segurança.
Você vai passar a cerveja do balde de maturação para um outro balde previamente sanitizado. Quando trasfegar todo o líquido, meça a quantidade de cerveja no balde e defina qual a quantidade de açúcar vai usar por litro, lembrando de usar entre 6g a 9g por litro de cerveja. Depois, vamos misturar esse açúcar com cerca de 3 a 4 vezes a quantidade de água e vamos ferver essa mistura por 5 minutos. Após esse tempo, basta resfriar este líquido até cerca de 20° C, adicioná-lo ao balde, misturar (com uma colher sanitizada) e colocar nas garrafas.
Agora é só manter as garrafas na temperatura de fermentação ou em temperatura ambiente, desde que a temperatura ambiente não seja muito alta, e em cerca de 10 dias sua cerveja estará pronta para beber.

Direto na garrafa

Para fazer dessa forma, é muito importante ter uma seringa comum em casa.

Priming Direto na Garrafa / Crédito: Bahia Malte

Vamos usar o exemplo do passo-a-passo da apostila de produção de cervejas do CervejaDaCasa.com, que faz o processo com Açúcar Invertido:

Para esta conta, vamos considerar um priming com 7g de açúcar por litro de cerveja:
- Pese 300g de açúcar e coloque em uma panela;
- Dose 150ml de água filtrada e coloque na mesma panela em que estiver o açúcar;
- Adicione algumas gotas de suco de limão (3 ou 4 gotas);

Quando esta solução esfriar, colocamos numa jarra graduada para medirmos quantos ml de líquido temos na solução.

Exemplo de cálculo:
- Caso você tenha um total de 300ml de priming, e sabendo que em 300ml temos 300g de açúcar, isso significa que a cada ml da solução do priming, temos 1g de açúcar.

Sendo assim, como vamos usar 7g de açúcar por litro de cerveja, basta fazer uma regra de 3 para chegar na quantidade de priming teremos em cada garrafa:
- Para garrafas de 1 litro, utilizar 7ml da solução de priming;
- Para garrafas de 600ml, utilizar 4,2ml da solução de priming;
- Para garrafas de 300ml, utilizar 2,1ml da solução de priming.

Agora é só colocar essas quantidades nas garrafas vazias (e sanitizadas) antes de colocar a cerveja. Após isso, usar o arrolhador para fechar sua garrafa e depois de cerca de 10 dias, sua cerveja estará pronta para beber.

Gostou das dicas? Ficou alguma dúvida? Então, deixe aqui nos comentários.
E se você tem alguma outra dica legal, manda aqui pra gente!

Saúde e boas cervejas.

Nenhum comentário