Últimas Notícias

Na teoria: Belgian Dark Strong Ale

Por Amanda Henriques



[Parcerias do Cervejando]
Produção: AfronteTV (http://www.youtube.com/AfronteTV)
Parceria: World of Beers (http://www.worldofbeers.com.br)
Para assinar o canal, clique aqui

No vídeo de hoje nós falamos das Belgian Dark Strong Ale, que na minha opinião são ótimas cervejas pra causar um impacto naquele seu amigo que conhece pouco sobre as possibilidades e infinidades de estilo existentes de cerveja. Elas são adocicadas e complexas no sabor e também possuem aromas com várias nuances interessantes e alto teor alcoólico. Eu levaria uma delas em um dia de queijos e vinhos entre amigos para surpreender e provar que cerveja também é uma bela combinação nesses momentos.

Essas moças têm entre 20 e 35 IBUs (escala de amargor), combinados a uma potência alcoólica que vai de 8 a 11%!

Você está falando das cervejas Quadrupel?
Não. As Quadrupel, falando das classificações oficiais de estilo, são verdadeiras causadoras da discórdia. Enquanto o guia do BJCP classifica as Quadrupel como Belgian Specialty Ale, o guia do Brewers Association cria uma categoria só para elas. Mas muitas das cervejas consideradas "Quadrupel" pelo Beer Advocate, por exemplo, caem na categoria Belgian Dark Strong Ale do BJCP. Ai meu deus do céu, que confusão. Eu tenho uma leve impressão que as novas diretrizes do BJCP vão clarificar um pouco essas classificações. A nova versão sai ainda esse ano.

Como representante dessas cervejas perigosas que brincam de tentar equilibrar com perfeição o álcool, os sabores adocicados do malte e aromas frutados falamos no vídeo da St. Bernardus ABT 12. Vale assistir e conferir a relação entre essa cerveja e as famosíssimas Westvleteren XII. A St. Bernardus tem seu berço nas receitas dos monges de Sint-Sixtus, que produzem os rótulos Westvleteren (e olha que fomos até o norte da Bélgica conferir pra poder falar com propriedade ;) )

Até o próximo episódio, pessoal!


Nenhum comentário