Últimas Notícias

Confraria Batom no Copo - o que aconteceu?

No último fim de semana participamos do evento Confraria Batom no Copo. Estive presente para ministrar uma palestra no domingo que abordava a relação da mídia com as mulheres cervejeiras.



A caminho do evento comecei a receber alertas de amigos sobre vários problemas relacionados ao evento e torci para que no domingo tudo estivesse resolvido. Estava comprometida com a minha participação, pois além da palestra, daria o start ao grupo da Pink Boots Society no Rio de Janeiro, uma associação internacional e gratuita de mulheres que trabalham no ramo cervejeiro que promove uma série de benefícios como bolsas de estudos, encontros, etc. e que passo a ser ponto focal aqui no Rio de Janeiro. É bom lembrar que a Pink Boots não tem absolutamente nenhuma relação com a Confraria e em breve vou compartilhar com vocês mais informações.

Infelizmente não estava tudo bem. Os copos continuavam com as marcações erradas: o que deveria ser uma caneca de 500ml tinha aproximadamente 370 ml. Uma das mulheres que compareceu ao evento no sábado tentou levar sua reclamação à fanpage da Confraria. Recebeu como resposta de uma pessoa indiretamente ligada à organização: "vá procurar os seus direitos... ou uma louça para lavar". A pior resposta possível dentro do contexto do evento.

Ainda no evento, fui procurada por alguns dos expositores. O pessoal do Bubba's  (expositor de hambúrgueres especiais) estava extremamente decepcionado com um outro problema anterior: faltou luz e não havia gerador no sábado. Apenas os expositores de alimentos frios e munidos de chopeira-gelo conseguiram continuar suas atividades. Prejuízo geral. Foram prometidas réguas com 5 tomadas para cada barraca o que não aconteceu. No domingo, o evento conseguiu normalizar essa situação.

Cheguei um pouco mais cedo no domingo com a intenção de assistir à palestra da Bia Amorim que falaria sobre organização de eventos de degustação. Recebi o folder do evento e não vi a programação de palestras. No dia anterior, recebi uma mensagem da amiga Isabella Correa perguntando animada por mim, pois tinha sido orientada pelo staff que minha palestra seria no sábado. Eu não estava lá.

Finalmente cheguei no salão onde ocorriam as palestras. Não tinha nenhum banner ou totem, sinalizando o que se passava no salão de exposições, mas a palestra da Bia foi ótima apesar da projeção ser em uma parede branca que possuía uma intervenção artística. Era bem difícil de visualizar o que estava sendo projetado. Minha palestra foi nas mesmas condições.

Para quem foi no domingo e não soube da confusão dos copos, o evento correu bem. Com certeza tiveram outra impressão. Os cervejeiros e expositores, apesar de todo o stress, estavam atendendo bem o público e oferecendo doses acima da marca de 300ml dos copos.

O desenrolar da ideia da Confraria é/era muito promissor com descontos, encontros, eventos dedicados às meninas que se cadastrassem no site. Mas saí de lá bem frustrada com toda essa situação.

Hoje o evento publicou em sua fanpage a seguinte nota de esclarecimento responsabilizando a empresa fornecedora das canecas, mas não se manifestou sobre os demais problemas relacionados ao evento:

Gostaríamos de comunicar que a Confraria Batom no Copo, através da empresa de eventos, tomará as medidas cabíveis contra a empresa produtora das canecas, que as forneceu com medições erradas. Também buscará apoio de alguns Patrocinadores para ações que beneficiem todos os presentes, mesmo que não se sintam lesados. Esperamos aceitar de volta todas as canecas e dar benefícios que serão estabelecidos o mais rápido possível. Agradecemos a todos participantes e expositores que nos ajudaram a corrigir o erro identificado durante o evento. Reiteramos que também nos sentimos prejudicadas e trabalharemos para defender os direitos da Confraria e de todos participantes.


No Instagram da Maria Cevada as pessoas também deixaram suas impressões sobre o evento:


2 comentários:

  1. Adorei a camiseta! <3 Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  2. Pra quem trabalhou vários anos com eventos deu pra perceber o amadorismo na organização. Não falo de super produção, não é nada disso, mas de coisas mínimas como o lance da projeção e um plano B para a queda de luz, por exemplo. Nascido e criado no bairro fiquei super animado com o evento e o local foi muito bem escolhido pelo seu charme a parte. Mas, infelizmente, a decepção com a organização do evento foi tão grande como a empolgação por ele. Pior ainda é a forma como foi tratado o lance da marcação no copo. Inadmissível! Quem não tem competência não se estabelece. Parece ser o caso. Uma pena.

    ResponderExcluir