Últimas Notícias

Pão de Malte - Receitas com Cerveja

Como alguns já devem ter visto, esta semana fiz minha primeira cerveja caseira, com o auxílio do amigo Leopoldo Souza. Foi uma experiência bem legal e em breve a gente conta todos os passos dessa aventura, mas hoje vamos falar de um momento um pouco mais à frente.

Confira em vídeo e assine o nosso canal no Youtube. É só clicar aqui para não perder as próximas dicas cervejeiras.


Siga a Maria Cevada nas redes sociais:


Uma coisa que todo cervejeiro percebe no final da brasagem é que a sobra de bagaço de malte é uma coisa bem significativa e dá uma pena jogar tudo aquilo fora. Algumas cervejarias usam esse bagaço como parte de alimentação de animais em fazendas, mas a não ser que você more em uma fazenda ou num sítio, fica difícil utilizar com esse propósito.

Então, vamos dar umas dicas do que pode ser feito com esta sobra de malte e a dica de hoje é: Pão de Malte.




A receita base foi retirada do Blog do Mestre Cervejeiro Leonardo Botto, mas com algumas pequenas alterações. Vamos à minha receita!

Ingredientes

  •          30g de fermento biológico (ou fermento de pão)
  •          1 copo de leite morno (para dissolver o fermento)
  •          800g a 1kg de farinha de trigo
  •          1 colher de sopa com sal
  •          3 colheres de sopa com açúcar
  •          3 colheres de sopa de margarina
  •          2 ovos
  •          200g de farinha integral
  •          300 g de linguiça calabresa triturada (+ ou – 2 linguiças)
  •          manjericão fresco
  •          orégano
  •          alho picado
  •          azeite
  •          cebola ralada
  •          500g de bagaço do malte
  •          1 gema para pincelar o pão ao final (antes de levar ao forno, caso você queira dar brilho no pão)

Modo de preparo

Antes de tudo, pegue a linguiça e passe num processador de alimentos ou num ralador mesmo, para que os pedaços fiquem bem pequenos e possam se misturar melhor em tida massa. (mas se você quiser a linguiça me pedaços, também pode fazer desse modo). Depois, passe um pouco na frigideira, mas sem a deixar fritar muito. Desligue o fogo e deixe a linguiça esfriar.

Enquanto isso, coloque cerca de 600 g de farinha numa tigela ou bacia e faça um buraco no meio. Em seguida, dissolva o fermento no copo de leite quente e coloque essa mistura no buraco feito no meio da farinha. Misture um pouco.

Adicione o sal, o açúcar e a margarina e antes de misturar, passe um pouco de farinha de trigo em suas mãos, pois essa mistura vai grudar bastante. Misture mais um pouco essa massa.
Agora é hora de colocar o bagaço de malte e todos os demais ingredientes: 2 ovos, farinha integral, linguiça calabresa (que já deve estar fria para não esquentar a massa e cozinhar os ovos), manjericão fresco, orégano, alho picado, cebola ralada e azeite.

Misture a massa e todos os ingredientes e vá acrescentando mais farinha de trigo aos poucos, para que a massa desgrude das suas mãos. Mas nada de exageros na quantidade de farinha, para que a massa não fique muito seca.

Agora é a hora do trabalho braçal. Você vai sovar a massa! Ou seja, vai amassar essa massa bastante, até que ela fique elástica, lisa e sem nenhum caroço de farinha de trigo. Isso deve demorar uns 15 minutos e é bom ser feito em uma superfície lisa e firme. Só não esqueça de limpar a superfície e jogar um pouco de farinha de trigo nela para a massa não grudar.

Depois de sovar bem, deixe a massa descansar coberta por um pano seco por umas 2 horas ou mais (caso você tenha tempo). Depois disso, sove mais um pouco a massa (mais uns 5 minutos devem ser suficientes), coloque-a na fôrma (ou fôrmas) até que a massa dobre de volume.
Caso você queira dar um brilho ao seu pão, é só pincelar um pouco de gema no topo dele antes de ir ao forno.

Pré-aqueça o forno em temperatura média (220º) por 5 minutos.
Bote o pão e deixe em fogo alto (250ºC) por 20 minutos. Depois, deixe em fogo baixo (180ºC) por mais 40 minutos, totalizando 60 minutos
Enquanto a massa estiver assando, o cheiro em sua cozinha ficará delicioso, mas evite abrir a porta do forno, pois o ar que vai entrar pode atrapalhar o crescimento da massa e seu pão vai ficar, como dizia meu avô, “Embatumado”.

Pronto! Agora é só desenformar o pão e servir para os amigos.


Nenhum comentário